Categorias
Sem categoria

Juiz federal determina pagamento de indenização por desapropriação em valores apurados pela Capital Cálculos




Rota Jurídica


09 de maio de 2023

Juiz federal determina pagamento de indenização por desapropriação em valores apurados pela Capital Cálculos

Marília Costa e Silva

O juiz da 4ª Vara Cível da Seção Judiciária de Goiás, Juliano Taveira Bernardes, determinou o cumprimento de sentença que determinou o pagamento de indenização a fazendeiro por desapropriação de área rural. O montante de mais de R$ 1 milhão foi alcançado após perícia feita pela Capital Cálculos, empresa que atua em todo o Brasil assessorando advogados e partes, através de perícias nas diversas áreas jurídicas.

Segundo Celso Almeida, sócio-fundador da Capital Cálculos, e Felipe Nascimento e Luciana Nascimento, diretores da empresa, o proprietário do imóvel apresentou em juízo o parecer técnico feito pelo empresa. “Não houve contestação dos cálculos pela outra parte, porque eles foram feitos de forma clara e correta”, frisam.

De acordo com eles, os cálculos homologados pelo magistrado foram feitos por especialistas e demonstram a importância de as partes contarem com um assistente técnico. “Cabe a esse profissional atuar no processo e elaborar não só o parecer técnico mas planilhas de cálculos, como foi feito no caso em análise pela Justiça Federal”, asseguram.

Confira a matéria em:

https://www.rotajuridica.com.br/juiz-federal-determina-pagamento-de-indenizacao-por-desapropriacao-em-valores-apurados-pela-capital-calculos/https://www.rotajuridica.com.br/juiza-homologa-valor-de-liquidacao-de-sentenca-em-mais-de-r-41-mi-montante-foi-apurado-por-pericia-da-capital-calculos/





Compartilhar


Outras Publicações

<< VOLTAR PARA SITE

IR PARA BLOG >>


Facebook


Instagram


Linkedin


Whatsapp

Copyright 2022 Capital Cálculos – Todos os Direitos Reservados

Categorias
Sem categoria

Juíza homologa valor de liquidação de sentença em mais de R$ 41 mi; montante foi apurado por perícia da Capital Cálculos




Rota Jurídica


30 de março de 2023

Juíza homologa valor de liquidação de sentença em mais de R$ 41 mi; montante foi apurado por perícia da Capital Cálculos

Marília Costa e Silva

A juíza Mariuccia Benicio Soares Miguel homologou os cálculos apresentados por uma parte exequente na fase de liquidação de sentença contra órgão da fazenda pública, fixando o valor da execução em R$ 41.439.491,10. O montante foi apurado após perícia feita pela Capital Cálculos, que atua em todo o Brasil assessorando advogados e consumidores, através de perícias nas diversas áreas jurídicas.

Felipe Nascimento, diretor executivo da Capital Cálculos, afirma que os valores apurados pela empresa no processo exequente são referente a lucros cessantes e apurados em favor de uma empresa que foi descredenciada indevidamente por órgão da fazenda pública, deixando de atuar área de home care.

Segundo Nascimento, os cálculos homologados pela magistrada foram feitos por especialistas e demonstram a importância de as partes contarem com um assistente técnico. “Cabe a esse profissional atuar no processo e elaborar não só o parecer técnico mas planilhas de cálculos, com foi feito no caso em análise pela Justiça”, frisa.

O diretor da Capital Cálculos frisa ainda que outro benefício de se ter um assistente técnico é que ele garante apoio seguro e confiável ao advogado responsável pelo processo judicial. “Ter esse tipo de profissional especializado e capacitado garante à parte contratante a certeza de ter seus direitos defendidos ao longo de todo o processo.”

Fundação da empresa

A Capital Cálculos foi fundada pelo sócio Celso Almeida, em 1994. Atualmente, além de Felipe Nascimento, ele atua ao lado dos sócios Bruno Nascimento, diretor de Operações; Luciana Nascimento, diretora técnica; e André Nascimento (diretor de marketing).

A missão da Capital Cálculos é entregar trabalho de excelência, visando a defesa de seus clientes, transmitindo segurança jurídica, credibilidade e tranquilidade, tornando a matéria de cálculos clara e simples.

Confira a matéria em:

https://www.rotajuridica.com.br/juiza-homologa-valor-de-liquidacao-de-sentenca-em-mais-de-r-41-mi-montante-foi-apurado-por-pericia-da-capital-calculos/





Compartilhar


Outras Publicações

<< VOLTAR PARA SITE

IR PARA BLOG >>


Facebook


Instagram


Linkedin


Whatsapp

Copyright 2022 Capital Cálculos – Todos os Direitos Reservados

Categorias
Sem categoria

Em processo com atuação da Capital Cálculos, Justiça substitui IGP-M pelo IPCA em contrato de compra e venda




Rota Jurídica



14 de março de 2023

Em processo com atuação da Capital Cálculos, Justiça substitui IGP-M pelo IPCA em contrato de compra e venda

Marília Costa e Silva

m casal conseguiu, na Justiça, a substituição do IGP-M/FGV pelo IPCA/IBGE em contrato de compra e venda de imóvel com uma construtora. A decisão é do juiz de juiz Manuel Eduardo Pedroso Barros, da 2ª Vara Cível de Taguatinga (DF), ao concluir que houve aumento desproporcional no índice inicialmente acordado entre as partes, por força de evento extraordinário e imprevisível causado pela pandemia da Covid-19.

Na ação, que contou com perícia técnica executada pela Capital Cálculos, com sede em Goiânia (GO), o casal sustentou que firmou com a construtora contrato de compra e venda com reajuste anual das parcelas pelo índice IGP-M, mas que o referido índice não está refletindo a verdadeira inflação vivenciada pelos brasileiros desde o momento do último reajuste contratual. Portanto, pediu a substituição do índice IGP-M pelo IPCA ou por outro que refletisse a real inflação.

Segundo Felipe Nascimento, diretor Executivo da Capital Cálculos, foi demonstrado na ação que o IGPM se mantinha estável até 2019 no percentual de 7,3179% ao ano. “No entanto, a partir de 2020, houve uma elevação desproporcional do índice para 23,1391% ao ano, bem superior ao índice do INPC que mede a inflação de 5,4473% ao ano”, afirmou, acrescentando que a alta taxa onerava de forma excessiva, justificando a substituição.

Assistente técnico

Nesse tipo de ação, explica nascimento, é preciso perícia técnica feita por profissional habilitado para evitar que o consumidor tenha prejuízos. Será o assistente técnico, que atuará em conjunto com o advogado do caso, que fará a atualização correta dos valores devidos e análise sobre os índices a serem aplicados.

“Um dos principais benefícios de se ter um assistente técnico é que ele garante apoio seguro e confiável ao advogado responsável pelo processo judicial”, frisa. Segundo ele, a empresa já elaborou quase 4 mil trabalhos e atendeu cerca de 13 mil advogados e consumidores de todo o País.

 

Confira a matéria em:

Diretor da Capital Cálculos alerta que capitalização de juros deve estar expressa em contrato





Compartilhar


Outras Publicações

<< VOLTAR PARA SITE

IR PARA BLOG >>


Facebook


Instagram


Linkedin


Whatsapp

Copyright 2022 Capital Cálculos – Todos os Direitos Reservados

Categorias
Sem categoria

Renegociação de dívidas: diretor da Capital Cálculos afirma que assistente técnico pode ajudar consumidor a evitar prejuízos




Rota Jurídica


06 de março de 2023

Renegociação de dívidas: diretor da Capital Cálculos afirma que assistente técnico pode ajudar consumidor a evitar prejuízos

Marília Costa e Silva

Os bancos de todo o país iniciaram em 1º de março um mutirão de renegociação de dívidas de seus clientes. Promovida pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos) em parceria com o Banco Central, a Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) e Procons, a ação prossegue até o dia 31 de março. Para não ter prejuízos nesse tipo de transação, Felipe Nascimento, diretor Executivo da Capital Cálculos, recomenda que o consumidor conte com a ajuda de um assistente técnico para ajudá-lo a encontrar os valores corretos para quitação dos débitos, evitando prejuízos.

No mutirão, será possível renegociar débitos em atraso diretamente com os bancos, em seus canais na internet, telefone e agências, ou pelo portal Consumidor.gov.br. É preciso ter senha da plataforma Gov.br nível prata ou ouro para acessar o portal.

stão na lista de negociação as dívidas no cartão de crédito, cheque especial, crédito consignado e demais modalidades de crédito, com exceção das que tenham bens dados em garantia (como veículos, motocicletas e imóveis). “E com um especialista em cálculos, o consumidor poderá conferir com certeza se o que for pago é mesmo o correto”, afirma Nascimento, que avisa que a Capital Cálculos voltou a atender presencialmente seus clientes após a pandemia da Covid-19.

“As condições como número de parcela, percentual de desconto e se há perdão ou não da multa variam conforme cada instituição e será negociada diretamente com o cliente, por isso a importância de ter a assessoria de um especialista”, alerta Nascimento. Segundo ele, a Capital Cálculos que já concluiu cerca de 4 mil trabalhos e atendeu cerca de 13 mil advogados e consumidores de todo o País. “Sabemos que o papel do assistente técnico é de fundamental importância para que as atividades periciais seja realizadas de forma clara, idônea e para que os fatos sejam levantados de forma adequada e verdadeira contribuindo para que a parte tenha recursos para se defender de injustiças”, frisa.

Fundação da empresa

A Capital Cálculos foi fundada pelo sócio Celso Almeida, em 1994. Atualmente, além de Felipe Nascimento, ele atua ao lado dos sócios Bruno Nascimento, diretor de Operações; Luciana Nascimento, diretora técnica; e André Nascimento (diretor de marketing).

Confira a matéria em:

Diretor da Capital Cálculos alerta que capitalização de juros deve estar expressa em contrato





Compartilhar


Outras Publicações

<< VOLTAR PARA SITE

IR PARA BLOG >>


Facebook


Instagram


Linkedin


Whatsapp

Copyright 2022 Capital Cálculos – Todos os Direitos Reservados

Categorias
Sem categoria

Diretor da Capital Cálculos alerta que capitalização de juros deve estar expressa em contrato




Rota Jurídica


01 de março de 2023

Diretor da Capital Cálculos alerta que capitalização de juros deve estar expressa em contrato

Marília Costa e Silva

A previsão contratual é exigida para capitalização de juros (conhecida como juros sobre juros) em qualquer periodicidade, mensal ou anual. Mesmo o tema já tendo sido pacificado nos tribunais, consumidores ainda são surpreendidos pela cobrança indevida. Por isso, Felipe Nascimento, diretor executivo da Capital Cálculos, empresa que atua em todo o Brasil assessorando advogados e consumidores, através de perícias nas diversas áreas jurídicas, alerta que o consumidor deve ser informado das condições antes de assinar um contrato com qualquer instituição financeira.

Segundo ele, a existência de uma norma permissiva é requisito necessário e imprescindível para a cobrança do encargo capitalização, porém, não suficiente, haja vista estar sempre atrelada ao expresso ajuste entre as partes contratantes, principalmente em virtude dos princípios da liberdade de contratar, da boa-fé e da adequada informação.

Nascimento afirma que é admitida a revisão das taxas de juros remuneratórios em situações excepcionais, desde que caracterizada a relação de consumo e que a abusividade (capaz de colocar o consumidor em desvantagem exagerada) fique cabalmente demonstrada, ante às peculiaridades do julgamento em concreto.

“E para verificar a abusividade na cobrança, o consumidor pode acionar a Justiça, contando com isso com a ajuda de um assistente técnico para conferir se houve mesmo erros”, frisa Nascimento, que alerta que a Capital Cálculos voltou a atender presencialmente seus clientes após a pandemia da Covid-19.

Segundo ele, caberá ao assistente técnico que atuar no processo elaborar não só o parecer técnico mas planilhas de cálculos. A ele também caberá elaborar o parecer técnico para instruir possível impugnação à contestação e a elaboração dos quesitos sobre o Laudo Pericial apresentado no processo.

Fundação da empresa

A Capital Cálculos foi fundada pelo sócio Celso Almeida, em 1994. Atualmente, além de Felipe Nascimento, ele atua ao lado dos sócios Bruno Nascimento, diretor de Operações; Luciana Nascimento, diretora técnica; e André Nascimento (diretor de marketing).

Confira a matéria em:

Diretor da Capital Cálculos alerta que capitalização de juros deve estar expressa em contrato





Compartilhar


Outras Publicações

<< VOLTAR PARA SITE

IR PARA BLOG >>


Facebook


Instagram


Linkedin


Whatsapp

Copyright 2022 Capital Cálculos – Todos os Direitos Reservados

Categorias
Sem categoria

Parecer técnico é fundamental para apontar irregularidades contratuais e excessos de cobrança, alerta Capital Cálculos

Parecer técnico é fundamental para apontar irregularidades contratuais e excessos de cobrança, alerta Capital Cálculos

Marília Costa e Silva

Capital Cálculos alerta sobre a importância do parecer técnico elucidativo e das planilhas de cálculos nas defesas feitas em ação de Execução, Monitória e de Cobrança. A empresa, que está há 28 anos no mercado e atua em todo o Brasil, é especializada em perícia, consultoria e assessoria de cálculos judiciais e extrajudiciais.

Segundo Felipe Nascimento, diretor executivo da Capital Cálculos, o parecer técnico é fundamental por conseguir apontar as irregularidades contratais e o valor incontroverso demonstrando excessos de cobrança. “Esclarece a matéria de cálculos para o advogado e para o juiz da causa, indicando as irregularidades e demonstrando a fundamentação cabível para a solução da lide”, frisa.

Ele explica que o trabalho também indicará provas a serem produzidas para buscar a verdade dos fatos, evitando assim medidas judiciais constritivas antes da análise completa da relação jurídica entre as partes. Além disso, segundo Nascimento, pode trazer economia processual o trabalho.

Nascimento alerta que ainda que o “juiz poderá dispensar prova pericial quando as partes, na inicial e na contestação, apresentarem, sobre as questões de fato, pareceres técnicos ou documentos elucidativos que considerar suficientes”.

Confira a matéria em:

https://www.rotajuridica.com.br/capital-calculos-alerta-para-a-importancia-de-se-acompanhar-de-perto-as-pericias-judiciais/

 

Compartilhar

<< VOLTAR PARA SITE

IR PARA BLOG >>

Copyright 2022 Capital Cálculos – Todos os Direitos Reservados

Categorias
Sem categoria

TECNOLOGIA JURÍDICA: SETOR GLOBAL ESTIMA R$138 BI ATÉ 2025

TECNOLOGIA JURÍDICA: SETOR GLOBAL ESTIMA R$138 BI ATÉ 2025

A crescente transformação digital que tem ocorrido em companhias dos mais variados setores e dos mais diversos portes no Brasil, decorrente – sobretudo – das restrições sociais impostas pela pandemia de Covid-19, se mostra como uma tendência cada vez mais consolidada.

Um levantamento realizado pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) em parceria com a FGV (Fundação Getulio Vargas), por exemplo, apontou que sete em cada dez micro e pequenas empresas se digitalizaram desde o início da atual crise sanitária.

Já o estudo ‘Covid-19 e o futuro dos negócios’, desenvolvido pela IBM – com mais de 3.800 executivos C-Level de 20 países, abrangendo 22 setores – aponta que 59% das empresas pesquisadas aceleraram projetos de digitalização. Além disso, 51% dos executivos afirmaram que iriam priorizar projetos desse tipo nos próximos anos.

Na área jurídica, tal tendência também se mostra latente, com pesquisas indicando que a adoção de soluções tecnológicas ganharam força ao longo da pandemia de Covid-19, devendo tal prática se estabelecer – com constantes e devidas atualizações – no futuro pós-pandemia.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Statista, empresa especializada em dados, o mercado global de tecnologia jurídica movimento em todo mundo, ao longo do ano 2020, US$ 17,58 bilhões (cerca de R$ 96,85 bilhões) – a previsão é de que o setor possa movimentar, até 2025, uma cifra de US$  25,17 bilhões (algo em torno de R$ 138,66).

Se há alguns anos atrás era raro que processos legais pudessem ser resolvidos de forma on-line, atualmente é bastante comum, por exemplo, que audiências possam ser realizadas de forma remota. A própria possibilidade de que documentos possam ser assinados de maneira digital é outro indicativo dessa migração para o on-line pelo qual passa o setor jurídico – segundo dados do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, o setor de assinaturas digitais cresceu 25% em 2021.

Digitalização em curso

Para Felipe Nascimento, diretor de executivo da Capital Cálculos, empresa que presta assessoria a advogados e consumidores por meio de perícias nas diversas áreas jurídicas, financeira e contábil, a eclosão da pandemia de Covid-19, de fato, ‘forçou’ a digitalização de empresas da área jurídica.

‘É possível, por exemplo, notar grandes benefícios na adoção do sistema de home office’, avalia. ‘Percebemos que essa é uma tendência que veio para ficar, e acreditamos que todos estão em fase de adaptação e aprimoramento. Portanto, para os próximos anos, prevemos que haja cada vez mais investimentos em digitalização das empresas da área jurídica’.

Além da evidente preocupação com a saúde dos colaboradores que o sistema de home office e a paulatina digitalização dos processos judiciais – que restringe o contato social, medida necessária no atual contexto de crise sanitária – oferecem, Nascimento pontua que a adoção de soluções tecnológicas nas empresas propicia ‘um aumento significativo na eficiência do trabalho’ em mais diversas etapas.

‘É importante ressaltar os benefícios trazidos por ações como a extinção do uso de papel, a implantação de softwares, a automatização de tarefas e a implantação de atendimentos on-line – que diminuíram o tempo gasto em reuniões, retirando fatores como tempo de espera e  deslocamento de pessoas’, afirma Nascimento, pontuando, por fim, que a migração do escritório físico para o ambiente virtual, com a consequente extinção de gastos com deslocamento e alimentação, pode propiciar às empresas ‘grande economia financeira’.

Confira a matéria em:
http://www.broadcast.com.br/cadernos/releases/?id=clcyK2VsK0ZGc0lPNVhkc1ZaOVFpdz09

 

Compartilhar

<< VOLTAR PARA SITE

IR PARA BLOG >>

Copyright 2022 Capital Cálculos – Todos os Direitos Reservados

Categorias
Sem categoria

Capital Cálculos alerta para a importância de se acompanhar de perto as perícias judiciais

Capital Cálculos alerta para a importância de se acompanhar de perto as perícias judiciais

Marília Costa e Silva

A produção de provas em qualquer demanda judicial pode ser o diferencial para garantir que uma ação seja acatada, visto que aquele que mais produz provas e de forma eficiente terá maiores chances de vencer a disputa.

É justamente nesse cenário que entra a perícia judicial, uma arma poderosa para provar aquilo que se alega no processo, auxiliando as partes e o convencimento do juiz.

A empresa Capital Cálculos, especializada em perícia, consultoria e assessoria de cálculos judiciais e extrajudiciais, alerta partes e advogados da importância de se ter um assistente técnico acompanhando desde o início até o final da perícia. “Ele deve estar presente na elaboração dos quesitos, acompanhando todos os atos praticados pelo perito oficial”, afirma Felipe Nascimento, diretor executivo da empresa.

Ele alerta que o artigo 466, parágrafo 2º do Código de Processo Civil (CPC), prevê que o perito deve assegurar aos assistentes das partes o acesso e o acompanhamento das diligências e dos exames que realizar. Isso, diz, com prévia comunicação, comprovada nos autos, com antecedência mínima de cinco dias.

Portanto, de acordo com Nascimento, assim que for determinada a perícia, o indicado é que o advogado ou a parte busque a assistência de um especialista. “A Capital Cálculos está há 28 anos no mercado, atuando em todo o Brasil”, afirma, acrescentando que a empresa atua em perícias feitas nas diversas áreas jurídicas, que exigem conhecimentos técnicos em cumprimento ao princípio da busca da verdade real dos fatos de forma clara e fundamentada.

Segundo Nascimento, a missão da Capital Cálculos é entregar trabalho de excelência, visando a defesa de seus clientes, transmitindo segurança jurídica, credibilidade e tranquilidade, tornando a matéria de cálculos clara e simples.

Confira a matéria em:
https://www.rotajuridica.com.br/capital-calculos-alerta-para-a-importancia-de-se-acompanhar-de-perto-as-pericias-judiciais/

Compartilhar

<< VOLTAR PARA SITE

IR PARA BLOG >>

Copyright 2022 Capital Cálculos – Todos os Direitos Reservados

Categorias
Sem categoria

Prévia de fevereiro: IGP-M aumentou 1,94%

Diretor da Capital Cálculos recomenda contratação de assistente técnico para análise de endividamentos bancários

Aumento da chamada “inflação de aluguel” tende a gerar impacto em prestações mensais de financiamento e no custo da moradia; especialista explica como perícias técnicas podem proporcionar revisão de contratos.

A segunda prévia de fevereiro a respeito do IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) apontou um crescimento de 1,94%, índice ligeiramente inferior ao apresentado na prévia de janeiro, que foi de 1,95%, mas superior ao registrado no fechamento do primeiro mês do ano (1,82%). A informação foi dada pela FGV (Fundação Getulio Vargas), responsável pela avaliação, nesta quinta-feira (17 de fevereiro). De acordo com o último balanço anual, considerando o período abrangido entre os meses de fevereiro de 2021 e janeiro de 2022, o indicador acumula alta de 16,91%.

Conhecido como a “inflação do aluguel”, o IGP-M é divulgado mensalmente, tendo sido criado no final dos anos 40 para funcionar como um indicador do movimento de preços que englobasse não apenas diferentes atividades do mercado como também distintas etapas do processo produtivo. 

Mais popular entre os três IGPs, que contemplam diferente períodos de análise, o IGP-M apura informações sobre a variação de preços do dia 21 do mês anterior ao dia 20 do mês de coleta, sendo utilizado amplamente na fórmula paramétrica de reajuste de tarifas públicas (energia e telefonia), em contratos de aluguéis e em contratos de prestação de serviços.

A adesão do IGP-M para a determinação dos reajustes de aluguel ocorreu porque os donos de imóveis precisavam de um índice que fosse publicado próximo ao início do mês, data comum para vencimento de contratos. Além disso, o fato de o índice não ter nenhum envolvimento com o poder público e ser formulado por uma instituição com boa reputação no mercado também foi um fator determinante para esta adesão. 

Outro motivo que fez o IGP-M ter ganhado tamanha adesão no mercado foi o fato de que, à época em que foi criado, apresentar números próximos aos oferecidos pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), indicador considerado o termômetro oficial da inflação no Brasil. Nos últimos anos, porém, tem havido um grande descompasso entre estes dois índices: em 2021, por exemplo, o IPCA fechou o ano em 10,06%, ao passo que o IGP-M acumulou 17,78%.

Com a “inflação de aluguel” nas alturas, há, consequentemente, uma demanda no mercado por profissionais que possam atuar na análise de contratos de aluguéis e financiamentos. “O IGP-M impacta diretamente o setor imobiliário por ser o principal índice utilizado nos contratos”, diz Felipe Nascimento, Diretor Executivo da Capital Cálculos, empresa que presta assessoria a advogados e consumidores por meio de perícias nas diversas áreas jurídicas, financeira e contábil. “E como este índice foi reajustado desproporcionalmente em relação aos demais índices de correção monetária nos últimos anos, é natural que haja um desconforto em muita gente quando o aumento da prestação mensal é verificado”.

Nascimento explica como se dá o processo de consultoria financeira, que pode ajudar a revisar os contratos de aluguel e financiamento:

“Através de perícias e de Pareceres Técnicos Elucidativos nas diversas áreas jurídicas, é possível que advogados e consumidores sejam auxiliados. Nestes contratos redigidos a partir do IGP-M, é possível que sejam realizadas análises detalhadas do contrato para verificar possíveis irregularidades”, diz. “Como o índice de correção monetária contratado interfere no valor da parcela e do saldo devedor, posteriormente elaboramos as planilhas de cálculos e Parecer Técnico Elucidativo para instruir os clientes e advogados”, completa.

Confira a matéria em:

https://dino.ig.com.br/2022-03-10/previa-de-fevereiro–igp-m-aumentou-1-94-.html

 

Compartilhar

<< VOLTAR PARA SITE

IR PARA BLOG >>

Copyright 2022 Capital Cálculos – Todos os Direitos Reservados

Categorias
Sem categoria

Diretor da Capital Cálculos recomenda contratação de assistente técnico para análise de endividamentos bancários

Diretor da Capital Cálculos recomenda contratação de assistente técnico para análise de endividamentos bancários

Marília Costa e Silva

A renegociação de contrato bancário ou a confissão da dívida não impede a possibilidade de discussão sobre eventuais ilegalidades dos contratos anteriores.

Esta premícia integra a Súmula 286 do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que, segundo Felipe Nascimento, diretor executivo da Capital Cálculos, foi criada no intuito de alcançar os contratos renegociados em face de distorções que vinham sendo impostas pelo instituto da novação, feitas principalmente pelas instituições financeiras.

Na renegociação contratual, Nascimento recomenda que o devedor analise com cuidado o endividamento completo como previsto na Súmula 286. “Para que essa analise do enunciado do STJ seja eficiente aconselhamos a contratação de um assistente técnico, que vai observar as irregularidades de todo o negócio jurídico, incluindo contratos, produtos bancários e vendas casadas anteriores aos contratos em abertos”, explica.

De acordo com ele, os créditos apurados nas abusividade dos contratos anteriores podem ser compensadas nos contratos vigentes. “A Capital Cálculos atua ha 28 anos elaborando pareceres técnicos elucidativos, laudos periciais e planilhas de cálculos com a finalidade de assessorar os advogados para buscar a verdade dos fatos e reduzir ao maximo as dívidas de seus clientes”, explica Nascimento.

Defesa técnica

A missão da Capital Cálculos é entregar trabalho de excelência, visando a defesa de seus clientes, transmitindo segurança jurídica, credibilidade e tranquilidade, tornando a matéria de cálculos clara e simples. “Para cumprir essa missão, a Capital Cálculos conta com profissionais altamente capacitados e conhecimentos contábil, jurídico e matemático”, afirma Nascimento.

Confira a matéria em:
https://www.rotajuridica.com.br/capital-calculos-alerta-para-a-importancia-de-se-acompanhar-de-perto-as-pericias-judiciais/

Compartilhar

<< VOLTAR PARA SITE

IR PARA BLOG >>

Copyright 2022 Capital Cálculos – Todos os Direitos Reservados

Enviar Whatsapp